Reflexão #4 - Livros e documentários :)



Esse post é para compartilhar algumas referências de documentários e livros que têm nos ajudado a compreender melhor alguns assuntos, além de nos salvarem nas viagens longas – tipo a última que durou 60 horas dentro de um trem da Zâmbia até a Tanzânia

Abaixo estão alguns dos documentários que mais gostamos – dá para assistir todos pelo Youtube – e os livros que o Fe e eu lemos até agora. Espero que consiga arranjar um tempo pra assistir/ler também!


Documentários

–  Brasil: Uma História Inconveniente

É curtinho (46min), mas ajuda a relembrar as aulas de história da escola e compreender melhor as marcas que carregamos por termos sido o país mais escravista do mundo. Esse é obrigatório pra quem defende o separatismo de Sāo Paulo (beijo e mais amor pra você, amiguinho).


–  África: Uma História Rejeitada

Também é curto (49min) e conta brevemente como ocorreu o processo de aculturação africana em razão da colonização. Os rituais, as religiões, as celebrações e tantos outros traços da cultura que parecem ter sido engolidos pelas imposições dos colonizadores e acabaram por desfigurar o continente. Não é a toa que a Bahia é mais africana do que alguns lugares que passamos por aqui.


–  Religulous

Eu acredito em Deus e tenho meus rituais pessoais de prece e meditação, mas é sempre bom enxergar nossas crenças de outro ponto de vista. Nesse documentário, o autor e comediante Bill Maher faz questionamentos lógicos e bem humorados e mostra que existe muita gente que acredita em algo sem nem entender muito bem o porquê.


–  Obsolescência Programada

Esse é pra assistir e depois sentar no cantinho da sala e chorar de remorso por comprar tanta coisa desnecessária. Pode parecer absurdo pensar que os produtos que compramos estão programados para durar um determinado período de tempo, fazendo com que logo tenhamos que substituí-lo. Mas isso é real e muitas empresas guardam esse segredo para aumentarem as vendas. E vão totalmente contra um consumo consciente, ao lembrarmos que a matéria prima é finita no planeta terra…


–  I Am – Você tem o poder de mudar o mundo

Já falei sobre ele em um dos posts, mas definitivamente esse é o documentário que mais reúne conceitos e percepções que Fe e eu acreditamos. O diretor Tom Shadyac é também conhecido por dirigir e produzir filmes de Hollywood, como Ace Ventura e Patch Adams. Ele conta como passou a enxergar a vida de outra forma e nos traz dados e depoimentos emocionantes e impactantes. E o melhor: é tudo muito engraçado. Um dos meus preferidos, sem dúvida! Ótimo pra assistir em família depois do almoço de domingo e criar coragem pra pedir demissão na segunda.


A Enseada

Esse é outro favorito! Super bem produzido e a gente fica tão atento que nem pisca! Todo mundo ama golfinhos e acha o máximo pagar alguns dólares pra nadar um tiquinho com eles, certo? Eu nunca tive essa chance, mas depois de assistir esse documentário, acabei perdendo a vontade The Cove mostra quando surgiu nossa paixão pelo Flipper e a indústria que se formou em volta disso. Uma indústria cruel, impiedosa e que movimenta milhões de dólares. É bacana conhecer o que há por trás do mundo encantado dos parques aquáticos.


–  Blood Diamond

Pra quem acha que “Diamonds are girls’ best friends” é melhor rever as amizades. Esse documentário conta o que gira em torno da extração e comércio de diamantes antes de eles chegarem às vitrines das grandes joalherias. Mais uma prova de que quase nunca sabemos a origem do que estamos comprando. Ótima justificativa para os rapazes que estão precisando economizar.




Flow: Por amor à Água

Já parou pra pensar de onde vem a água do seu banho e qual influência ela tem sobre a sua saúde? Flow nos chama a atenção para um dos temas mais atuais (principalmente para os paulistas): o que estamos fazendo com a nossa água? Além de nos contar um pouco sobre como as empresas tomam a propriedade de recursos naturais e acabam destruindo o meio ambiente. É daqueles que dá vergonhinha de ter nascido ser humano


Comida S/A”

Esse é pra assistir, vender tudo e mudar pro interior, onde você possa cultivar sua própria comida. Como são processados os alimentos e de que forma são produzidos são apenas dois dos pontos trazidos pelo documentário. Partiu viver de luz


–  Jonestown: The Life and Death of Peoples Temple

Sabe aqueles caras que se auto intitulam o novo enviado de Deus? Esse documentário conta sobre a seita criada pelo americano Jim Jones e como ele conseguiu comandar um suicídio coletivo de mais de 900 pessoas. É o típico exemplo, que tanto falo por aqui, do quão importante é se questionar e revisitar suas crenças, antes que alguém – ou todo mundo – te faça acreditar em algo que você não faz ideia.


–  Home

É incrível e serve tipo de sonífero pra gente, porque as imagens são lindas e a música envolvente. Se você conseguir chegar até o fim (mesmo que demore alguns dias pra isso), vai ter uma sensação deliciosa – e reflexiva – de conhecer nossa “casa” de outra perspectiva. Mais consciente e responsável pelo nosso planeta.




Livros do Fe (com a descrição dele)


– O capitalismo na encruzilhada – as inúmeras oportunidades de negócios na solução problemas mais difíceis do mundo – Stuart L. Hart

Muito interessante a abordagem detalhada para explicar o que as grandes corporações do sistema econômico atual fazem inconsequentemente por interesse próprio. E para nossa esperança, conta muitos casos de mudanças conscientes que influenciaram os caminhos desses negócios para bem.


– Ter ou não ter, eis a questão! – Nilton Bonder

Trata do porque o desenvolvimento da sociedade moderna nos levou a um ponto consumista e materialista que nós mesmos nunca paramos para pensar porque e como mudar. Uma forma filosófica de entender as alucinações do senso comum que aceitamos.


– Einstein, o enigma do universo – Huberto Rohden

O autor trabalhou numa faculdade junto com o gênio e conta muito sobre sua forma de pensar sobre o mundo e, claro, da teoria da relatividade. Gostei muito por ficar claro que Einstein acredita piamente na intuição humana e na beleza do silêncio, para se conhecer e encontrar respostas. Algo que eu nunca esperava de um físico-matemático, por eu associar a matéria apenas à exatidão e experimentos científicos.


Meus livros

Devo começar dizendo que eu sou daquelas pessoas ansiosas que lê mais de um livro ao mesmo tempo, então ainda não completei a leitura de todos que indico aqui. Mas garanto que valem a pena.


Reflexões sobre a Tolerância – Rao V. B. J. Chelikani

É curtinho e uma delícia de ler. Assim como o autor, eu acredito que a prática constante da tolerância é uma das soluções para transformar o mundo. Leitura obrigatória em tempos de ânimos acirrados e posicionamentos preconceituosos.


– Relatórios e estudos da ONU e da Care.org

Eu baixei vários diretamente dos sites e são excelentes para entender melhor sobre algumas questões sociais, principalmente aqui na África. Vale uma passeada pelos sites – ONU/CARE.


– Autobiografia de um Iogue – Paramahansa Yogananda

É um clássico para quem busca se conectar consigo mesmo e se aprofundar na espiritualidade. Leitura leve e mágica.


–  Dead Aid – Dambisa Moyo

Incrível poder ler uma analise crítica feita por uma economista africana – a autora é da Zâmbia – à indústria ineficaz que se transformou os pacotes de ajuda enviados aos países da África. Vivendo diariamente essa realidade, posso endossar várias das opiniões da autora, mesmo achando que ela força a amizade em alguns pontos. Recomendo muito para quem acha que só doar dinheiro resolve tudo.


– Half the Sky – Nicholas D. Kristof e Sheryl WuDunn

Esse livro é especial por vários motivos e imperdível para qualquer um. Isso porque traz histórias reais em que mulheres de diferentes culturas superaram a opressão e enxergaram novas oportunidades e principalmente por ter sido um presente de uma querida amiga que conhecemos na Zâmbia, que me encarregou de repassar esse livro a alguma outra mulher inspiradora – já tenho as candidatas

Por enquanto é isso! Se tiverem dicas e sugestões, comentem aqui para que todos possam aproveitar também!


Gabi.